quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

AOS JOVENS ULTRA-MODERNOS

A adolescência hoje e a juventude enfrentam maiores desafios que em épocas anteriores: é cobrado um alto grau de capacitação dos jovens, mas nosso ensino público, deficitário, não atende a demanda. Disso resulta muitas frastações e, em certo sentido, os jovens sentem-se encurralados: exigidos por um mercado de trabalho seletivo e de alto grau e ao mesmo tempo por uma vida badalada em grupos, ou "tribos" como queiram chamar, que gostam de curtir a vida "adoidados". Resultado: não é fácil a criação de filhos hoje em dia, e os pais mais antigos, como eu, pouco podem fazer para ajudarem seus filhos a não ser dizer: "- Sejam HONESTOS, façam a COISA CERTA..." Palavras que nesse país, no nosso contexto social cheio de corrupção e de descaso, soam como PIADAS DE MAL GOSTO. Resultado: Não há psicologia que der jeito aos nossos jovens em um contexto social em que políticos dizem uma coisa e fazem outra bem diferente... Nada pode ensiná-los mais que a força dos exemplos. E quem nos garante que sempre seremos "um bom exemplo"? Vivemos numa sociedade caduca e fadada ao fracasso em quase todos os sentidos, só os valores individuais conseguirão se sobresairem. Sem que o jovem tenha um firme proposito de não se "corromper" não haverá solução.Nossa educação familiar e social faliram completamente. Vivemos novos tempos...mas a força de vontade, individual, ainda será a marca e o caminho para os que querem "vencer na vida". Emanoel M de Arruda emannoel@ovi.com

2 comentários: